A Renamo, principal partido de oposição em Moçambique, defendeu esta terça-feira uma investigação internacional à descoberta de pelo menos 15 corpos, na Gorongosa, centro do país, assinalando que o país está em guerra e precisa de mediação do exterior.

Lamentamos essa atrocidade e achamos que as organizações internacionais de defesa dos direitos humanos devem fazer uma investigação ao local, para o apuramento dos factos", afirmou, em declarações à Lusa, o porta-voz da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), António Muchanga.

Para Muchanga, apenas uma investigação internacional pode trazer luz à verdade, alegando que as entidades nacionais estão submissas ao Governo.