«As provas apresentadas não comprovam a alegada responsabilidade criminal do Senhor Kenyatta», lê-se no texto.