A nave espacial Yutu posou na Lua em 2013, a bordo da China Chang'e3, uma missão de exploração lunar não tripulada com assinatura chinesa. Quase dois anos depois, a China National Space Administration divulga agora imagens de alta resolução, e a cores, tanto da nave, como do satélite natural da Terra. São fotografias inéditas e que permitem um olhar sem precedentes para o espaço lunar.

Mais de dois anos depois de ter desembarcado na Lua, Yutu foi a primeira nave especial a pisar solo lunar depois dos soviéticos em 1976, com a Luna 24.

Nem tudo correu bem, no entanto. Duas semanas depois, a nave chinesa apresentou dificuldades técnicas, sem conseguir deslocar-se pela superfície. Ainda assim, continuou a transmitir informações para a Terra. Eis, então o resultado.
 


As descobertas mais recentes indicam que a Lua está a encolher e a culpa é da Terra. Imagens recentes do Lunar Reconnaissance Orbiter (LRO), uma pequena nave espacial robótica lançada pela NASA, revelam com alta definição o fenómeno. 

Em 2010, os cientistas revelaram que certas fissuras e sulcos, visíveis na superfície lunar, eram consequência da força gravitacional que puxa o astro para o nosso planeta.