O «Dia Internacional da Erradicação da Violência sobre as Mulheres» foi assinalado esta terça-feira na Universidade de Aveiro com a apresentação do jogo online «UnLove», que simula situações de conflito no namoro.

Correspondendo a um desafio lançado pelo Movimento Democrático das Mulheres (MDM), o jogo online destina-se a prevenir a violência no namoro, entre adolescentes, tendo o projeto sido desenvolvido por estudantes do Departamento de Comunicação e Arte (DeCA), coordenados por Margarida Almeida.

Trata-se de um jogo online de acesso gratuito em que os participantes, através de diferentes ‘avatars’, podem vivenciar e aprender a gerir situações de conflito, abuso ou violência física e psicológica entre os elementos do casal.

O UnLove (http://unlove.web.ua.pt/ ) permite que os participantes, depois de escolherem entre uma relação hetero ou homossexual, personifiquem a personagem com a qual pretendem jogar e entrem num jogo de base narrativa, ao longo da qual poderão experimentar e testemunhar diferentes situações de violência no namoro.

“Trata-se de um paradigma que parte do pressuposto de que existem diferentes cenários, visões e dimensões no fenómeno”, explica Margarida Almeida, professora do DeCA.

Segundo a coordenadora do projeto, «o jogo UnLove pretende constituir-se como uma ferramenta de educação e promoção para a saúde e de apoio à intervenção social e educativa, na área da prevenção e sensibilização para a Violência no Namoro».

Tirando partido das potencialidades e da atratividade que os jogos digitais apresentam junto dos jovens, o projeto «pretende que os jovens adquiram conhecimentos acerca do fenómeno, aprendam a reconhecer situações íntimas abusivas e desenvolvam competências que lhes permitam gerir uma situação de violência».

O jogo tem também como finalidade contribuir para «mudanças nas crenças socioculturais que sustentam esse tipo de violência e sensibilizar os jovens para a importância de viverem relações íntimas equilibradas e relacionamentos interpessoais saudáveis».

«Sabemos que a prevenção e sensibilização para a Violência no Namoro devem passar por medidas de prevenção primária, dirigidas diretamente para os adolescentes e jovens em contexto escolar. As escolas e as universidades são espaços de intervenção privilegiados, já que nos permitirão chegar junto desse público», sublinha Margarida Almeida.

Ainda em fase experimental, o protótipo deverá ser desenvolvido para produzir uma versão final do jogo, que possa servir como ferramenta de apoio à intervenção social e educativa na área da prevenção e sensibilização para a Violência no Namoro. Para tal foi apresentado, em junho, um pedido de financiamento à «call for Research and Development Projects for the UT Austin | Portugal Program», cuja candidatura contou com a colaboração de colegas da Universidade de Austin-Texas e de uma equipa multidisciplinar da Universidade de Aveiro.