As cassetes VHS (Vídeo Home System) vão deixar de existir de forma definitiva. A única empresa no mundo que ainda fabricava este sistema de gravação e vídeo, a japonesa Funai Electric, vai fechar portas já no final de julho.

Na base da decisão da empresa está, como seria de imaginar, o avanço tecnológico, que diminuiu exponencialmente a procura do produto da empresa japonesa, desde que surgiram outros sistemas digitais mais avançados.

De acordo com o El País, a Funai deverá cessar a produção de vídeo de cassetes e também deixará de vender o produto para outras empresas com quem tinha parceria, como a Sharp, Sanyo, Toshiba e Denon.

A falta de peças necessárias ao fabrico do produto e os baixos níveis de venda são os principais motivos da cessação do VHS, como explica um porta-voz da empresa:

A companhia que nos fornecia as peças disse que era muito complicado continuar a fabricá-las com os atuais níveis de venda, então deixaram a atividade, e isso levou-nos a tomar esta decisão", explicou um porta-voz da japonesa Funai.

Na década de 1980, a japonesa Funai chegou a vender cerca de 15 milhões de cassetes VHS por ano, uma realidade que em 2015 passou para 750 mil unidades.

Apesar de os aparelhos reprodutores do VHS já terem deixado de ser produzidos há alguns anos, ainda existiam clientes no Japão, que compravam as cassetes para âmbito profissional ou simplesmente para colecionar.