A NASA já utiliza uma impressora 3D para construir peças de foguetes, para imprimir pizzas no espaço e até para fazer materiais em órbita. Mas a grande novidade está prevista para o final de setembro, altura em que um engenheiro da agência espacial norte-americana espera concluir a primeira câmara espacial construída essencialmente a partir de objetos impressos a 3D.

A câmara tem apenas 50mm e vai ser acoplada a um CubeSat, ou seja, um satélite em miniatura. Antes de chegar ao espaço, vai passar por testes de vibração e de temperatura, entre outros, para provar que está apta para as viagens espaciais.

Em paralelo está, também, a ser construído um telescópio de 35cm através do mesmo processo. O objetivo é provar que a técnica de impressão 3D pode ser mais fácil, barata e até essencial, já que permite alterações mais simples do produto a ser fabricado.

Para o futuro, caso o processo seja aprovado, a ideia é utilizar ligas metálicas mais complexas na impressão e, por conseguinte, fabricar materiais e instrumentos cada vez maiores.