«É um presente absolutamente extraordinário. Provavelmente a melhor coisa que se pode fazer por uma filha», afirmou Henrik Hagberg, investigador no King’s College London.







o primeiro bebé nascido de um útero transplantado há três meses atrás

«No futuro, não será problema arranjar um doador, não como um rim, coração, ou fígado», afirmou Brannstrom.