Um grupo de investigadores da universidade de Tóquio constatou que os lobos também são sensíveis ao contágio dos bocejos, o que poderá estar relacionado com a sua capacidade de empatia.

Esta é a principal conclusão de um estudo que foi publicado na revista «Plos One» e em que participou a espanhola Teresa Romero, que é investigadora naquela universidade japonesa.

Para realizar este trabalho, os investigadores seguiram 12 lobos - seis machos e seis fêmeas - do jardim zoológico Tama, em Tóquio, durante cinco meses.