A NASA, a Agência Espacial Americana, captou a maior explosão de raios gama alguma vez vista. Foi a mais enérgica e de maior duração registada, informou a agência na quinta-feira, escreve o «The Guardian». Se tivesse acontecido mais perto da Terra, provavelmente, não teríamos sobrevivido.

A explosão, que recebeu o nome de GRB 130427A, aconteceu diz 27 de Abril deste ano e foi registada por três satélite da NASA, além de vários telescópios na Terra. O fenómeno acontece quando uma estrela explode e morre, dando lugar a um buraco negro. São expelidas partículas que viajam à velocidade da luz e tornam este o fenómeno mais luminoso do Universo, escreve a EFE.

Foram «dimensões monstruosas» afirmou Paul Hertz do departamento de astrofísica da NASA. «Algo assim só acontece uma vez a cada século», garantiu durante uma conferência de imprensa. O fenómeno permitiu aos investigadores desenvolver uma nova teoria sobre o seu funcionamento.

Apesar de ter sido dada a conhecer quinta-feira e ter sido captada dia 27 de Abril, durante 20 horas, na verdade, a explosão, segundo os cálculos dos cientistas, aconteceu há quase quatro mil milhões de anos e durou alguns minutos.

Apesar de não ser impossível, a NASA considera «muito improvável» que uma explosão destas atinja a Terra nos dias de hoje. No entanto, é certo que no passado isso já aconteceu.