O avião movido a energia solar “Solar impulse 2” passou hoje o “ponto de não retorno” ao deixar o Japão com destino ao Havai, a etapa mais ambiciosa da viagem que realiza à volta do mundo.

O piloto suíço André Borschberg, de 62 anos, deixou a cidade japonesa de Nagoya cerca das 03:00 (19:00 de domingo em Lisboa), cinco dias depois das condições meteorológicas terem forçado os organizadores a cancelar a anterior tentativa.

“Não há volta a dar! Isto é um bilhete de ida para o Havai”, refere um ‘tweet’ publicado na conta da rede social do “Solar Impulse”, em que se sublinha que “André Borschberg passou o ponto de não retorno e deve agora fazer a viagem de cinco dias e cinco noites até ao fim”.