«Feliz Natal». Esta foi a primeira mensagem de SMS enviada para um dispositivo móvel. Aconteceu a 3 de dezembro de 1992 e o seu criador foi Matti Makkonen, engenheiro finlandês de telecomunicações.

Para as novas gerações o SMS faz parte da sua vida e, certamente, não conseguem imaginar a vida sem a possibilidade de enviar uma mensagem através do telemóvel. Agora, que celebra 22 anos de existência, recordamos algumas curiosidades deste tão moderno como atual meio de comunicação.



Apesar do sucesso que a sua ideia teve, Makkonen nunca recebeu nada por isso. Numa entrevista à BBC explica como nunca considerou o sucesso possível do SMS e por isso mesmo não a registou.

«Não pensei ter criado uma patente da inovação mas no final fiquei satisfeito por ver que as pessoas compreenderam o conceito», admitiu o engenheiro para quem o segredo do sucesso do SMS não está na sua brilhante ideia «mas no resultado das ideias de várias pessoas» e por isso mesmo «as especificações do serviço foram escritas considerando essas mesmas ideias».

Mas a ideia do envio e receção de SMS banalizou-se e por cá são enviados milhares de milhões todos os anos. Na infografia abaixo mostramos a evolução do tráfego de SMS em Portugal desde que começaram a ser contabilizados, em 2002.



Com o alargamento dos pacotes de dados e comunicação com SMS gratuitos, o recurso às redes sociais e o aumento da oferta de aplicações para smartphone, os dados referentes ao envio e receção de SMS, pela via tradicional, tem tendência a continuar a diminuir. Esta é uma das consequências da evolução dos equipamentos e serviços.

Contrariamente a esta queda, o número de SMS de valor acrescentado tem vindo a subir. Estas são as mensagens usadas com frequência em concursos e passatempos.



Apesar do número de SMS de valor acrescentado ter um aumento significativo, em Portugal a grande maioria das SMS enviadas são de texto normal. Segundo o relatório da ANACOM para o terceiro trimestre deste ano já foram enviadas quase seis mil milhões de SMS.