Um estudo da Universidade da Flórida concluiu que simplesmente ouvir o telemóvel tocar, seja devido a uma chamada, mensagem ou notificação, ou vibrar pode perturbar a atenção. Os cientistas compararam o fenómeno aos efeitos provocados pelo envio de mensagens enquanto se conduz.

Os investigadores afirmaram que mesmo que não se atenda ou se tente ignorar o telemóvel, o cérebro da pessoa continua a interrogar-se sobre a chamada, a sua importância ou a pessoa que a fez.

“Não esperávamos ver um nível tão alto de distração”, declarou Cary Stothart, uma estudante de doutoramento em psicologia cognitiva, em entrevista ao Huffington Post. A cientista afirmou que os resultados observados se assemelham à distração provocada ao escrever mensagens enquanto se conduz.


O estudo testou 150 alunos universitários, pedindo-lhes que executassem uma tarefa simples: ao olhar para um ecrã onde surgiam números e os jovens deveriam pressionar um botão sempre que vissem o número “3”.

Durante a segunda fase do teste, os estudantes foram divididos em três grupos. Enquanto executavam de novo a tarefa, um dos grupos recebeu uma chamada, outro uma mensagem de texto e o terceiro não foi interrompido. Nenhum dos participantes sabia que ia ser contactado durante a experiência.

Todos os alunos que foram contatados tinham o telemóvel em modo de vibração e quase todos o ignoraram.

O estudo revelou que os telefonemas foram o elemento que causou mais distração. Os participantes que receberam uma chamada durante a atividade erraram 28% mais na segunda fase do teste do que na primeira ronda. Já aqueles que receberam mensagens erraram 23% mais. O grupo que não foi perturbado errou apenas mais 7%, devido ao tédio, asseguraram os cientistas.

Cary Scothart afirmou que as chamadas provocam tamanha distração porque são raras, especialmente entre os mais jovens, pois “se receberem uma chamada, pode ser por causa de uma emergência”.

O estudo concluiu também que a perda de atenção é igualmente grande quando pessoas recebem notificações nos smartphones, seja por causa de uma rede social, uma notícia ou um jogo.

Por esta razão, os investigadores aconselham que, sempre que alguém esteja a executar uma tarefa que exija atenção completa, como trabalhar ou conduzir, as notificações devem ser desligadas, para prevenir acidentes.