Um estudo científico, apresentado em Londres, desmistificou os efeitos para a saúde da ingestão de refrigerantes com açúcar ou de bebidas adocicadas artificialmente. De acordo com os cientistas, citados pelo Independent, é tudo a mesma coisa.

Os refrigerantes dietéticos ou com adição de açúcar artificial não são mais saudáveis nem ajudam a combater obesidade ou doenças relacionadas, como a diabetes tipo 2.

No estudo, especialistas britânicos alertam ainda que para alguns anúncios publicitários que podem induzir em erro. Por outro lado, as bebidas adoçadas artificialmente podem levar as pessoas a consumir mais, uma vez que o sabor estimula as papilas gustativas.

Há uma ideia generalizada, que pode ser influenciada pelo marketing da indústria, que defende que as bebidas ‘diet’ não têm açúcar e que usam como substituto outros adoçantes. No entanto, não encontramos nenhuma evidência sólida para apoiar essa teoria", disse Christopher Millett, investigador na Escola de Saúde Pública, do Colégio Imperial de Londres.

Mas estas conclusões já estão a ser contestadas no meio científico.

Susan Jebb, nutricionista britânica, da Universidade de Oxford, considera o estudo apresentado dúbio. De acordo com a especialista, os resultados apresentados acabam por não conseguir provar que o consumo de refrigerantes adocicados artificialmente provoca danos para a saúde, a curto ou longo prazo.

Para as pessoas que querem controlar o seu peso, a água da torneira é sem dúvida a melhor bebida. Mas para muitas pessoas que estão habituadas a beber refrigerantes, esta será uma mudança de comportamento muito difícil de fazer. As bebidas adocicadas artificialmente são, por este motivo, um passo na direção certa para cortar nas calorias”, explicou a nutricionais.