A Samsung informou, esta sexta-feira, que vai suspender as vendas do smartphone Note 7. Na origem da retirada do produto do mercado estão problemas detetados na bateria do equipamento.

Numa conferência de imprensa, a Samsung garantiu ainda que todos os aparelhos que entretanto foram vendidos serão recolhidos e os clientes serão ressarcidos do valor. 

Entre a recompensa pelo dano, a empresa irá permitir que os clientes substituam, sem custos adicionais, o Samsung Galaxy Note 7 por outro smartphone da empresa.

Sem revelar qual o defeito encontrado, a empresa sul-coreana disse que foram detetados pelo menos 35 equipamentos com problemas na bateria.

Na internet, surgiram relatos de pessoas cujos smartphone arderam durante o carregamento da bateria, como demais mostra um vídeo publicado no YouTube.

Segundo a empresa, a recolha e respetiva reposição dos aparelhos, quer os vendidos a clientes e como dos disponíveis nos retalhistas, deve demorar cerca de duas semanas. Contudo, a Samsung refere que a substituição do Galaxy Note 7 na Coreia do Sul deve começar a 19 de setembro.

Neste momento, o smartphone da principal concorrente da Apple já tinha sido apresentado em dez países diferentes e já está à venda na China.

Em Portugal, o equipamento ainda não estava disponível para venda, mas iria chegar às lojas a partir de dia 9 de setembro.

Na China, os smartphones que entretanto foram vendidos não serão recolhidos porque, segundo a Samsung, esses equipamentos utilizam um modelo de bateria diferente.

O porta-voz da empresa não confirmou o número exato de equipamentos que serão recolhidos, mas afirmou que até ao momento já foram vendidos 2,5 milhões de Galaxy Note 7.

O Samsung Galaxy Note 7 foi apresentado ao mundo a 19 de agosto e a crítica tinha-se mostrado satisfeita com as características do smartphone e as melhorias face ao último modelo.