A freguesia de Alverca, em Vila Franca de Xira, volta a ter a partir desta segunda-feira uma «casa dos robôs», depois de o primeiro Robotarium ter sido desativado devido a vandalismo.

«O Robotarium é um conceito que inventei há uns anos e que continua a ser inovador em qualquer parte do mundo, visto que ainda ninguém fez outro. É uma satisfação, apesar do que aconteceu ao primeiro, poder fazer um segundo para manter o facto de que aqui foi onde se fez o primeiro Robotarium no mundo», afirmou o criador do projeto.

Leonel Moura falava à agência Lusa após a inauguração do equipamento no Jardim Municipal Álvaro Vidal, em Alverca, que custou 50 mil euros à Câmara de Vila Franca de Xira. Segundo o artista plástico, o Robotarium continua a «ser único no mundo» e assemelha-se a «uma gaiola ou a um pequeno jardim zoológico para robôs».

O Robotarium original - um investimento municipal de 100 mil euros - estava localizado no Jardim do Bom Sucesso, em Alverca, mas foi desativado este ano pela Câmara de Vila Franca de Xira por causa dos atos de vandalismo, seis anos após a inauguração.

«O vandalismo é um problema social. Mas este Robotarium vai ter uma característica nova relativamente ao outro. É que abri este Robotarium à participação de qualquer pessoa e, nomeadamente, a jovens que queiram construir o seu próprio robô solar e o ponham aqui para, no fundo, servir como um teste: a ver se funciona, se está bem, se funciona, por exemplo, sem luz, que é o problema», explicou Leonel Moura, destacando a importância da energia solar na atual «civilização e na economia».

A Câmara de Vila Franca de Xira enaltece a importância do projeto e acredita no seu sucesso.

«É um projeto muito importante e de investigação e é nesse sentido que o país pode progredir, nomeadamente no que concerne ao concelho de Vila Franca de Xira. Estamos convictos de que com este projeto vamos estimular as crianças e os jovens para assumirem projetos das suas escolas em interação com o professor Leonel Moura, como sejam os da Escola Secundária Gago Coutinho (em Alverca)», frisou o presidente da Câmara de Vila Franca de Xira.

Além disso, Alberto Mesquita (PS) acredita que o equipamento hoje inaugurado possa representar, também, um «momento de animação» do Jardim Municipal Álvaro Vidal.

«Penso que estão reunidas as condições para que as pessoas possam fazer uma abordagem relativamente a estas matérias que parecem mais complicadas. É uma questão que se tem de colocar às possibilidades e à compreensão das pessoas, na medida em que o futuro está na robótica, nas novas tecnologias e este é um projeto que tem em vista estimular, desde muito cedo, os nossos jovens», acrescentou o autarca.

Questionado pela Lusa sobre se atual Robotarium corre o risco de ser vandalizado como o anterior, o presidente deixa um aviso.

«Só há uma forma de resolver essas questões de vandalismo que é continuar a insistir. E dizer a quem vandaliza o espaço público e vandaliza, neste caso, um equipamento com estas características, que se convença de que não vale a pena. Estamos a trabalhar para a população, para as pessoas e para o seu bem-estar e estamos absolutamente certos que, com esta nova localização, essas questões de vandalismo não se vão colocar», vincou Alberto Mesquita.

O novo Robotarium ocupa uma área de cerca de 25 metros quadrados, onde «habitam», nesta fase, 15 robôs terrestres e oito robôs aéreos, equiparados a animais e plantas e movidos a energia solar, como conta a Lusa.