Ter relações sexuais aumenta a espiritualidade e a crença em Deus. Esta é a conclusão de um novo estudo, realizado pela Universidade Duke, nos Estados Unidos, que relaciona diretamente uma hormona libertada durante o ato sexual ao aumento da espiritualidade. 

Em causa está a oxitocina, uma hormona que é libertada pelo hipotálamo durante o ato sexual. Ora, de acordo com este novo estudo, a hormona não só promove o estreitamento da ligações sociais, como também estimula o aumento da espiritualidade e da religiosidade.

“A oxitocina parece fazer parte da forma como os nossos corpos suportam as crenças espirituais”, afirmou Patty Van Cappallen, psicóloga e líder da equipa de investigação.

Os resultados do estudo foram publicados na revista científica Social Cognitive and Affective Neuroscience.

“Investigações anteriores ligaram a espiritualidade e a meditação à saúde e ao bem-estar. Agora,queríamos perceber os fatores biológicos que causam estas experiências espirituais”, explicou Patty Van Cappallen.

Nesta experiência, realizada em homens de meia idade, os participantes foram divididos em dois grupos e a um desses grupos foram aumentados os níveis de oxitocina.

Ora, apenas uma semana depois, os indivíduos do grupo que recebeu oxitocina mostraram não só uma maior espiritualidade, como emoções mais positivas.

Estudos anteriores já tinham demonstrado que esta hormona tem um papel importante na promoção de empatia, confiança e altruísmo. Agora, esta nova investigação vai mais longe. 

Apesar das conclusões deste estudo, Van Cappelen alerta que a espiritualidade é algo muito complexo e afetado por uma diversidade de fatores.