A nave espacial russa Progress M-27M, que estava em rota de colisão com a Terra, desintegrou-se sobre o Pacífico ao entrar na atmosfera terrestre, nesta madrugada, tal como o comando norte-americano de Defesa Aeroespacial previa.
 
O anúncio foi feito pela agência espacial russa Roscosmos, que tinha perdido o contacto com a nave há dez dias, pouco depois do seu lançamento no Cazaquistão.  A Roscosmos admite, ainda, a possibilidade de pequenos fragmentos caírem sobre as águas do Pacífico.
   
A Progress M-27M transportava mais de três toneladas de mantimentos para a Estação Espacial Internacional, onde seis astronautas aguardavam alimentos, água, roupa, oxigénio e combustível. Estes vão ter de esperar, agora, pela próxima entrega, agendada para 19 de junho.
 
 A cápsula, que estava concebida para se desintegrar ao reentrar na atmosfera depois de entregar os mantimentos, estava em espiral descendente sobre um território que incluía Estados Unidos, Colômbia, Brasil e Indonésia.

A Rússia está a investigar a falha.