Uma equipa internacional de astrónomos identificou um planeta como Júpiter, a orbitar uma estrela do tipo do Sol, à mesma distância que o maior planeta do Sistema Solar está do "astro-rei".

A descoberta deste 'planeta gémeo' de Júpiter "é um marco importante", uma vez que pode indiciar a presença de um sistema planetário idêntico ao Sistema Solar, assinala em comunicado o Observatório Europeu do Sul (OES).

Segundo o OES, organização da qual Portugal faz parte, a estrela em questão, a HIP 11915, tem aproximadamente a mesma idade, bem como composição semelhante à do Sol, o que "sugere que possam existir planetas rochosos" como a Terra, "em órbitas mais próximas da estrela".

A nota lembra que, "de acordo com as teorias mais recentes, a arquitetura do Sistema Solar, tão propícia ao desenvolvimento de vida, foi possível graças à presença de Júpiter", o planeta mais exterior, e "da sua influência gravitacional no Sistema Solar durante a fase da sua formação".

O planeta extrassolar agora descoberto é, entre outros candidatos, o mais parecido com Júpiter, um gigante gasoso, devido à sua massa, à distância que orbita a sua estrela e à posição que ocupa no seu sistema planetário, que é "quase exatamente" a mesma que Júpiter tem no Sistema Solar. Pela sua composição, a HIP 11915 é considerada como 'estrela gémea' do Sol.

Para a investigação, a equipa de astrónomos liderada por Jorge Melendez, da Universidade de São Paulo, no Brasil, usou imagens captadas pelo instrumento HARPS do telescópio do OES do Observatório de La Silla, no Chile, vocacionado para "caçar" exoplanetas, segundo descreve a Lusa.

O planeta foi detetado medindo-se "o ligeiro movimento que induz na sua estrela hospedeira enquanto a orbita".

O estudo será publicado na revista Astronomy and Astrophysics.