A sonda espacial Philae, que se pensava perdida desde que aterrou no cometa 67P/ Churiumov-Gerasimenko em 2014, foi encontrada este domingo pela sonda Rosetta, a poucas semanas de terminar a sua missão.

A Agência Espacial Europeia (ESA) encontrou a pequena Philae ao analisar fotografias enviadas pela sonda Rosetta, justamente, o objeto que largou a Philae no cometa há dois anos.

Na altura, já se sabia que a sonda tinha aterrado numa zona sem luz, que não permitiu que carregasse a sua bateria a energia solar, tendo terminado o seu contacto com a Terra 60 horas depois da aterragem. No entanto, a sua localização exata não era conhecida.

Apesar de não ser possível “ressuscitar” a sonda, saber onde se encontra exatamente vai ajudar os cientistas a perceber melhor os dados que enviou durante os três dias de missão.

Foi muito importante encontrar a Philae antes do fim da missão [da Rosetta], para perceber melhor o contexto [dos dados enviados]. Foi igualmente importante dar um fim a esta história aos milhões que têm seguido a Philae e a Rosetta (…)”, afirmou Mark McCaughrean, orientador sénior da ESA, à BBC News.

A última fase da missão acontece a 30 de setembro, data em que os cientistas vão despenhar a sonda Rosetta no cometa, de forma a recolher várias imagens próximas.