Médicos belgas têm conseguido reparar ossos com sucesso a partir das células estaminais de tecido gordo. Acreditam que esta nova técnica pode tornar-se uma referência no tratamento das doenças dos ossos e até na recuperação de cirurgias.

As células estaminais retiradas de tecido gordo podem mudar completamente a vida de quem tem problemas nos ossos. Investigadores da Universidade de Saint-Luc, em Bruxelas, desenvolveram uma técnica para injetar tecido ósseo maleável, uma espécie de «osso de substituição», moldável, criado a partir de células do corpo do próprio paciente. A técnica foi já utilizada para tratar fraturas em pessoas com ossos defeituosos.

As células estaminais são extraídas de um pedaço de tecido, mais ou menos do tamanho de um cubo de açúcar, que foi tirado do abdómen do doente com uma seringa. O método permite recolher 500 vezes mais células que o procedimento convencional, que passa por extraí-las com uma agulha a partir da pélvis. A partir destas células é depois possível criar tecido ósseo maleável, sem necessidade de talas nem armações.

A equipa já tratou onze doentes com fraturas. Oito eram crianças. Uns tinham ossos enfraquecidos depois de tratamentos de quimioterapia, outros tinham problemas de medula óssea a dificultar qualquer recuperação.



Veja mais em NXT - o próximo passo