O astronauta Scott Kelly regressou a Terra quatro centímetros mais alto depois de uma missão de 340 dias no espaço, a bordo da Estação Espacial Internacional.

Nunca um astronauta norte-americano tinha estado tanto tempo no espaço e nunca um astronauta tinha crescido tanto.

A explicação é, no entanto simples, segundo a NASA. A coluna vertebral tem oportunidade de se alongar devido à menor pressão da gravidade e como Kelly passou quase um ano no espaço cresceu um pouco mais.

Os 340 dias que passou a bordo da EEI serviram, em parte, para analisar como o corpo se comporta na microgravidade, de modo a preparar expedições cada vez mais longas, como a Marte.

Quanto a Scott Kelly, a boa ou má notícia, dependendo da perspetiva, é que vai regressar à altura que tinha, uma vez que o efeito do crescimento é temporário.

Não se sabe precisamente quando, mas os cientistas estimam que pode demorar alguns meses até a gravidade se encarregar de tratar do assunto.

O corpo de Scott Kelly vai agora ser "analisado" de modo a apurar outras alterações que possam ter ocorrido, incluindo na visão, nos ossos e no cérebro.