Portugal e Espanha querem «intensificar a participação de ambos os países» no Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL) de Braga, e estão a negociar «aprofundar a cooperação», envolvendo as universidades de Vigo e do Minho.

«A secretária de Estado da Ciência, Leonor Parreira, reuniu-se em Madrid, no dia 29 de agosto, com a sua homóloga de Espanha, secretária de Estado da Investigação, Desenvolvimento e Inovação de Espanha, Carmen Vela, no sentido de intensificar a participação de ambos os países» no laboratório de Braga, refere um comunicado do Ministério da Educação e Ciência (MEC).

A cooperação pretende envolver as regiões da Galiza (Espanha) e do Minho (Portugal) e as universidades presentes nestas regiões ¿ Universidade de Vigo e Universidade do Minho ¿, tendo a reunião da passada semana entre as responsáveis pelas pastas ibéricas da ciência contado com a presença do presidente da Fundação para a Ciência e Tecnologia, Miguel Seabra, dos reitores das duas universidades, e dos responsáveis pelo desenvolvimento regional da Galiza e do norte de Portugal.

«Assegurar linhas de investigação de ponta na área, desenvolver parcerias com a indústria, privilegiando a transferência de conhecimento para o tecido económico e treinar investigadores de topo mundial com vista a formar mão de obra altamente qualificada para a indústria da nanotecnologia são alguns dos objetivos primordiais que estão na génese do INL», recordou o MEC.