O fim do Internet Explorer, o navegador da Microsoft, não está para breve. A empresa garante: «Continuaremos a ter o Internet Explorer». Mas está também «a pesquisar o que deve ser a nova marca, o novo nome» para o Windows 10, anunciado em janeiro.

Os australianos fazem apostas quanto ao nome ao navegador, mas a Microsoft já escolheu a denominação «Spartan»,que corresponde à personagem do videojogo Halo, editado pela Microsoft. A empresa garante que a nova criação é mais leve, rápida e não só terá outras funcionalidades como pode adotar algumas que a concorrência já possui, como as «extensões» do Chrome.

«O Spartan é um browser concebido para funcionar bem em toda a família de aparelhos com Windows 10. Reconhecemos que algumas empresas têm sites antigos que usam tecnologias mais velhas (…) Para estes, o Internet Explorer vai estar disponível no Windows 10», lê-se no comunicado anunciado, em janeiro, pela Microsoft.

Chris Capossela, diretor executivo de marketing da empresa, afirmou numa conferência nos Estados Unidos, esta terça feira, que esta inovação é desenvolvida especialmente a pensar nas empresas que têm sites e ferramentas desenvolvidas para o browser da Internet Explorer, mas também para aqueles que não conseguem aceder de forma acessível a um site no Explorer, situação que a empresa garante que não vai acontecer no Windows 10.

Apesar de muitos ansiarem o fim do Explorer e este ter sofrido uma grande queda no número de utilizadores, após a criação do Firefox (do Netscape) e do Chrome (do Google), as várias versões deste componente integrado continuam a liderar o mercado com 55%.