O consumo de refeições rápidas, previamente embaladas para confeção no microondas, apesar de serem mais práticas, podem ter efeitos negativos no organismo. Rick Ray e Lily Soutter, ambos nutricionistas, explicaram quais os malefícios do consumo deste tipo de refeições.

Segundo Ray, os objetos utilizados para aquecer tais refeições nos microondas, normalmente compostos por plásticos, contém determinadas toxinas cancerígenas que podem passar para a comida.

Estas toxinas colocam pressão extra nos sistemas digestivo e imunitário. Podem ainda afetar a fertilidade, o equilíbrio hormonal, a tensão arterial, o humor, o apetite sexual e gerar doenças cardiovasculares", explicou Ray, segundo o Daily Mail.

Além disso, o nutricionista expressou também a sua preocupação relativamente às radiações emitidas por aqueles eletrodomésticos, explicando que podem afetar o sono, a concentração e os níveis de energia.

Soutter veio reforçar a opinião de Ray, segundo o Daily Mail, sublinhando ainda ideia de que essas refeições rápidas são, frequentemente, bastante mais pobres em nutrientes do que as refeições caseiras.

Mais, Soutter afirmou que, normalmente, essas refeições são preparadas e embaladas com uma mistura de aditivos pouco saudáveis, entre eles açúcares, gorduras saturadas, conservantes, estabilizantes e corantes.

São utilizados para aumentar a vida útil do produto na prateleira e são uma forma barata de adicionar sabor ao produto", explicou Soutter, de acordo com o Daily Mail.

Indo ao encontro da tese de Ray, Soutter recomendou ainda que, no caso da necessidade de consumo destas refeições, estas devem pelo menos ser aquecidas em recipientes de vidro.