O professor da Universidade de Coimbra José Cunha-Vaz foi distinguido esta semana, nos Estados Unidos, com um prémio internacional na área da oftalmologia, anunciou hoje a Associação para Investigação Biomédica e Inovação em Luz (AIBILI).

O prémio Weisenfeld foi entregue a José Cunha-Vaz, de 75 anos, presidente do conselho de administração da AIBILI, na segunda-feira, no âmbito da reunião anual da Association for Research in Vision and Ophthalmology (ARVO), que decorre até quinta-feira em Orlando, no estado norte-americano da Florida.

«O prémio reconhece mais de quatro décadas e meia de contribuições para a literatura clínica e científica em oftalmologia, resultando em mais de 470 publicações, bem como os papéis de liderança no desenvolvimento do Instituto Biomédico de Investigação da Luz e Imagem (IBILI) e AIBILI e o seu papel no desenvolvimento de investigação clínica na Europa», através do European Vision Institute Clinical Research Network (EVICR.net), refere uma nota da AIBILI.

O galardão distinguiu «a carreira excecional de excelência na clínica oftalmológica» do investigador português, professor jubilado da Universidade de Coimbra, acrescenta.

O prémio Weisenfeld constitui «uma homenagem a contribuições extraordinárias» de Mildred Weisenfeld na área oftalmológica, designadamente através da Fundação Fight for Sight, desde 1946, e o seu papel na criação do National Eye Institute.

Ao explicar que o encontro da ARVO «é a maior reunião anual de investigadores na área da visão e oftalmologia», a AIBILI realça a importância internacional do prémio, indicando que «é muito rara» a sua atribuição a um especialista de fora dos Estados Unidos da América.

Sob a presidência de José Cunha-Vaz, a associação científica de Coimbra, que está a comemorar 25 anos de atividade, «assume (...) um papel de liderança na investigação europeia em visão e de imagem», envolvendo instituições académicas e empresas.

Sede e centro coordenador da rede EVICR.net, que reúne 86 centros de investigação de 18 países, a AIBILI é a única instituição europeia reconhecida como «Champalimaud Translational Centre for Eye Research» pela Fundação Champalimaud.