O perfil falso do cardeal José Policarpo criado na rede social Facebook foi cancelado, informou o Patriarcado de Lisboa através da sua página oficial.

«Acabámos de verificar que a referida página que era atribuída, de modo ilícito, ao cardeal José Policarpo, foi cancelada», adiantou o patriarcado através da sua página oficial no Facebook.

O Patriarcado de Lisboa tinha alertado terça-feira para a existência na rede social Facebook de um perfil falso do cardeal José Policarpo.

O Patriarcado avisava que alguém estava «a fazer-se passar pelo cardeal José Policarpo e a pedir amizade no Facebook», advertia que se tratava de usurpação de identidade e pedia para que o alerta fosse divulgado.

O diretor do departamento de comunicação do Patriarcado de Lisboa, Nuno Rosário Fernandes, explicou terça-feira à agência Lusa que o falso perfil do cardeal José Policarpo foi detetado quando várias pessoas ligadas à Igreja, incluindo ele próprio, começaram a receber convites de amizade através do Facebook.

O patriarcado denunciou o perfil falso através dos meios próprios de denúncia daquela do Facebook, mas não apresentou queixa às autoridades.

No final do dia de terça-feira, a página com o perfil falso tinha sido cancelada.

O patriarcado agradeceu a todos que «ajudaram na divulgação do alerta» e lembrou que «é preciso estar atento ao que vai aparecendo na internet».

O falso perfil do cardeal José Policarpo apresentava uma fotografia do antigo patriarca de Lisboa, adiantando que «trabalhou na Igreja Católica», é de Goa e vive em Almada.

Segundo a informação disponível, o perfil terá sido criado há dois dias e várias pessoas ligadas à igreja aceitaram o pedido de amizade, o que levou o patriarcado a divulgar o alerta.

José Policarpo, 77 anos, foi patriarca de Lisboa até julho do ano passado, quando foi substituído por Manuel Clemente.

Tornado cardeal em 2001, o atual patriarca emérito vive numa casa de oração, em Sintra.