Há cerca de dois meses, um brasileiro, Matheus Grijó, criou uma aplicação chamada «Rastreador de Namorados». O software causou polémica e foi retirado da loja da Google Play, sem grandes explicações, avança a AP.

A aplicação permite espiar o namorado/namorada de várias formas: dar a localização, ouvir o que se passa no som ambiente, seguir as mensagens enviadas e recebidas, saber as chamadas telefónicas e, ainda, envia uma notificação quando aparelho é desligado. E nem precisa que o smartphone esteja ligado à internet para funcionar.

A instalação é fácil e até há uma versão que usa uma «máscara» na aplicação para que a «vítima» não saiba que está a ser espiada.

Pouco tempo após o seu lançamento, começaram as críticas de «violação de privacidade» e, há poucos dias, a Google acabou por retirar o software da loja. O criador da aplicação discorda da decisão e diz que esta continua disponível no site da sua empresa.

Muitos dos críticos alegam que a aplicação pode ser usada com vários fins como, por exemplo, extorsão e perseguição de pessoas. Há várias aplicações do mesmo género à venda, incluindo na Europa e nos Estados Unidos, mas este «Rastreador de Namorados» tornou-se o ponto da discórdia no Brasil.

Uma porta-voz da Google apenas disse à AP que é política da empresa não comentar porque as aplicações são removidas.

Veja como funciona.