O «manto da invisibilidade» visto na saga «Harry Potter» pode ainda não ser uma realidade, mas investigadores da Universidade de Rochester, em Nova Iorque, já conseguiram um objeto bem próximo.

O «Rochester Cloak», a «capa de Rochester», é um conjunto de lentes, posicionadas a distâncias e ângulos precisos, que permitem ocultar objetos que estejam entre elas, sem distorção da imagem de fundo. A experiência não é inédita, porém esta foi a primeira vez que a «invisibilidade» foi conseguida em objetos de três dimensões e com recurso a materiais baratos.

«Até onde conheço, este é o primeiro dispositivo que consegue invisibilidade contínua, multidirecional e a três dimensões», afirmou Joseph Choi, um estudante que ajudou a desenvolver a tecnologia, ao «The Guardian».

O processo é simples. Os investigadores colocaram quatro lentes em sequência, e com a calibração correta, qualquer objeto colocado no centro desaparece, desde que tenha o tamanho correto.
 
A luz atravessa o centro da lente, e cria uma área circular onde os objetos ficam invisíveis. A experiência foi feita com lentes pequenas, mas é possível utilizar outras maiores para esconder objetos de grandes dimensões. O limite desta tecnologia está, apenas, no tamanho máximo possível da lente que se quer utilizar.

O único problema é que esta tecnologia não cobre o objeto, e este só fica invisível quando olhamos pelos dois lados onde as lentes foram posicionadas. 

Apesar disso, Joseph Choi garante que as possibilidades da tecnologia são infinitas, e podem ser muito úteis no futuro.

«Imagino que possa ser usada para esconder uma caravana a reboque de uma carrinha, para que o condutor possa ver diretamente atrás de si. Pode ser usada em cirurgias, nas forças armadas, em design de interiores ou arte», disse.

Os investigadores garantem que gastaram apenas cerca de 1000 dólares (cerca de 790 euros) para conseguir atingir a tecnologia, e revelam até o seu método para quem quiser criar a sua própria «capa de Rochester» em casa.