Os adolescentes europeus com menos de 16 anos poderão vir a precisar de uma autorização dos pais para navegar em redes sociais como o Facebook, o Instagram ou o Snapchat.

A medida consta no próximo regulamento europeu de Proteção de Dados e pretende que seja aumentada a idade mínima para utilização de redes sociais dos 13 para os 16 anos.

A ser adotada, a medida torna ilegal que se recolham informações pessoais de menores sem o consentimento explícito dos seus pais. Segundo a imprensa espanhola, esta proposta pode abalar os gigantes tecnológicos, que dependem dos grupos mais jovens nas redes sociais para o seu crescimento.

As empresas norte-americanas alertam que esta proposta não se limita às redes sociais, mas vai também afetar o acesso dos menores de 16 anos a qualquer serviço de interenet, seja a utilização do email ou fazer downloads.