Primeiro surgiram os smartphones, agora é a vez dos smartwatches (ou seja, primeiro os telemóveis inteligentes e agora os relógios inteligentes). Numa altura em que aumentam os rumores sobre a possibilidade de Apple lançar um destes dispositivos (já registou a marca iWatch em vários países), chega a Portugal o primeiro relógio com sistema Android, que permite fazer chamadas, receber emails e consultar o Facebook.

O i¿m Watch é uma criação italiana e é distribuído em Portugal pela empresa Cleverhouse. Não é um produto barato, pois terá de pagar 349 euros se quiser ter acesso a esta peça de tecnologia. Ligando-o ao seu telemóvel via bluetooth, o relógio passa a ser uma central de gestão de contactos, mensagens, imagens e até de interação com as redes sociais (a sincronização é simples, apenas com toques no ecrã). Também permite fazer e receber chamadas, bastando um agitar de pulso para rejeitar uma dessas chamadas.



Trata-se de um gadget puro e duro que ainda não chega a um nível de utilização perfeito, embora a ideia seja interessante. É uma primeira abordagem a esta hipótese de portabilidade, que só deverá atingir as massas quando o próprio cartão SIM puder ser introduzido nestes dispositivos. O caminho está aberto e este relógio com ecrã touch-screen já consegue fazer bem mais do que aqueles velhinhos Casio com teclado.

Com o i¿m Watch é possível ir mais longe: ouvir música, registar o exercício físico, comprovar os pontos cardeais ou consultar a cotação das ações. Ah, e também dá horas. No fundo é um telemóvel no pulso, mas que precisa de estar ligado a um telemóvel para que esse mundo seja aberto.



A autonomia da bateria é algo reduzida (a informação de fábrica aponta para 24 horas em standby com a ligação bluetooth, mas a verdade é que a utilização normal reduz a autonomia para cerca de quatro horas, requerendo que se ande sempre com o cabo USB para o carregar) e as dimensões são um pouco acima do normal, embora seja leve (90 gramas). Tem capacidade para armazenar 4GB de informação, utilizando o sistema personalizado Android i¿m Droid 2 e o ecrã TFT a cores tem a dimensão de 1,54 polegadas.

Numa altura em que os smartphones estão a ficar com ecrãs cada vez maiores, assemelhando-se a minitablets, como se viu nas últimas versões do iPhone e do Samsung Galaxy S4. A Sony também tem um dispositivo similar, o SmartWatch 2, o Pebble causou «hype» nos Estados Unidos e a Samsung estuda lançar o seu produto nesta área dos «wearable computing» ainda com muito por explorar.