“Podem estar separados por muitos anos, o que pode refletir apenas dois animais a cruzarem as suas trajetórias aleatoriamente”, afirmou a bióloga Pernille Troelsen.