As abelhas possuem uma grande diversidade no plano genético, o que lhes permitiu a adaptação a alterações sucessivas desde o seu aparecimento, há cerca de 300 mil anos, segundo um estudo hoje divulgado.

«Utilizámos técnicas de ponta e identificámos um alto nível de diversidade genética nas abelhas. Contrariamente a outras espécies domésticas, a criação [deste animal] parece ter levado a variações genéticas crescentes de abelhas provenientes de diferentes locais do mundo», resume um comunicado do principal autor da investigação, Matthew Webster.

A abelha (apis mellifera) tem um papel crucial nas sociedades humanas, já que um terço da produção de alimentos depende da polinização de frutos e legumes pelos insetos.