O projeto “FoundVet” criou uma plataforma tecnológica que faculta, através de uma aplicação, serviços médico-veterinários ao domicílio, evitando o transporte dos animais, anunciou esta segunda-feira a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

Este projeto, criado por uma "startup" da incubadora de empresas da UTAD, em Vila Real, baseia-se numa plataforma tecnológica que permite aos tutores de animais de estimação solicitarem um profissional veterinário para prestação de serviços médicos veterinários, na residência.

A ideia é ajudar quem tem um animal que precisa de ser assistido por um médico veterinário, mas não consegue levá-lo à clínica.

“O pedido é feito através de uma aplicação ‘mobile’ multiplataforma ou de uma ‘web’ aplicação, que disponibiliza uma lista de profissionais, de acordo com a sua geolocalização, permitindo aos tutores de animais selecionar e receber comodamente em sua casa serviços médico-veterinários, evitando o transporte e a deslocação dos animais e zelando assim pelo seu bem-estar”, afirmou João Bordelo, um dos responsáveis pela iniciativa.

A “FoundVet” é uma "startup" constituída por uma equipa multidisciplinar da qual fazem parte João Bordelo, doutorando em Ciências Veterinárias UTAD, Rúben Craveiro e Nelson Fernandes, dois ex-estudantes do curso de Comunicação e Multimédia também da UTAD, Catarina Coelho, finalista de mestrado integrado em Medicina Veterinária pela Universidade Lusófona e Hugo Araújo, finalista do curso de Design da Escola Superior de Artes e Design, em Matosinhos.

O projeto foi recentemente distinguido na sétima edição do concurso “Montepio Acredita Portugal”, destinada a projetos relacionados com novas Tecnologias de Informação.

Como vencedora do prémio tecnológico, a “FoundVet” vai beneficiar de apoio de empresas consultoras especializadas para a sua entrada no mercado, através da atribuição de uma bolsa de horas para implementação das melhores práticas ao nível de PMI (Project Management Institute).

Segundo a plataforma do Concurso “Montepio Acredita Portugal”, a edição de 2017 teve 20 finalistas que foram escolhidos de entre os 150 projetos participantes em sete categorias.

Este concurso apoiou já 56.196 projetos e foram desenvolvidos 7.742 modelos de negócio.