Uma investigação internacional confirmou que a hipoxia, ou falta de oxigénio de que pode sofrer uma tripulação em pleno voo, especialmente importante no caso dos pilotos, altera o movimento ocular.

Segundo informou hoje uma equipa de investigação da universidade de Granada, a hipoxia é um dos perigos mais graves que o pessoal de voo pode enfrentar e um episódio agudo faz com que haja uma diminuição brusca de oxigénio nos tecidos corporais.

Os principais problemas causados pela hipoxia são dificuldades respiratórias, alterações mentais (delírios ou euforia), pulsação acelerada, desmaios ou disfunções visuais, como noticia a Lusa.