Há uma nova esperança para o cancro da próstata e esta está relacionada com o fiel amigo do Homem, o cão. Mais propriamente com a raça pastor-alemão.
 
Uma equipa de investigadores de Itália concluiu, após uma série de estudos, que estes cães podem detetar os químicos ligados à doença em amostras de urina com uma precisão que ronda os 90%. Como? Através do olfato.

A investigação envolveu a análise de amostras de urina de 900 homens, dos quais 360 tinha cancro da próstata.
Duas cadelas da raça conseguiram detetar a doença, através do cheiro, em mais de 90% dos casos.

Os autores do estudo, publicado pelo «Journal of Urulogy», afirmam que, apesar de ser necessário mais trabalho de investigação para determinar a importância destes cães na deteção da doença, as conclusões obtidas até aqui são bons indicadores de que poderá haver uma nova forma de identificar este cancro e que ela possa passar pela utilização destes animais.

O estudo não esclarecer, no entanto, que substâncias presentes na urina são cheiradas pelos animais.