cientistas do Instituto para os Oceanos e a Atmosfera dos Estados Unidos (NOAA, na sigla em inglês)

 

Depois de ter sido encontrado, em 2010, o pequeno tubarão foi congelado e assim permaneceu durante três anos em laboratório. Durante este período de tempo, os cientistas da NOAA analisaram o animal com o objetivo de identificar a sua espécie, como explicou Mark Grace, líder da investigação ao "Daily Mail".

 

"O tubarão de bolso que nós encontrámos tinha apenas 12 centímetros e era um jovem macho", garantiu Mark Grace.

A designação atribuída pelos cientistas deve-se não só ao seu tamanho (o animal pode caber num bolso), como também à existência de uma pequena bolsa por cima da barbatana peitoral.

"Descobri-lo [o tubarão] fez-nos questionar onde estarão os progenitores e como é que ele foi para ao Golfo. O outro único exemplar da espécie foi encontrado muito longe dali, perto do Peru, há 36 anos."  

"O registo de um peixe tão incomum e extremamente raro é emocionante, mas é uma forma importante de nos lembrar que ainda temos muito a aprender sobre as espécies que habitam os oceanos."

Para já os dois exemplares vão ser preservados num museu da Rússia.