O asteroide Bennu atravessa a órbita do planeta Terra a cada seis anos e tem vindo a aproximar-se. A NASA vai enviar a sonda Osiris-Rex para estudar Bennu e investigar uma forma de redirecioná-lo para uma órbita estável à volta da Lua e, assim, evitar a colisão do corpo rochoso com a Terra.

Este asteroide é conhecido desde 1999 e viaja a uma velocidade de 101.389 quilómetros por hora, mas só agora está a dar dor de cabeça aos cientistas da agência espacial norte-americana.

De acordo com a BBC, Bennu é também apelidado de 'asteroide da morte', uma vez que os cientistas acreditam que a colisão poderia dizimar os terráqueos. No entanto, há também quem defenda que o asteroide não causaria danos de grande relevo no nosso planeta. 

Por uma questão de antecipação, a NASA vai enviar em setembro a sonda espacial Osiris-Rex para recolher amostras da superfície do corpo rochoso. O objetivo é que os cientistas conheçam a composição do asteroide e, em função disso, possam também estudar a sua órbitra. 

No entanto, a sonda Osiris-Rex terá que sobreviver dois anos antes de chegar ao asteroide, algo que os cientistas norte-americanos acreditam ser possível. Este será o primeiro dispositivo construído sem partes móveis e, por isso, há menos probabilidade de alguma peça se detriorar durante a viagem. 

Apesar da operação, a NASA acredita que se a colisão entre o asteroide e a Terra acontecer, será por volta do ano de 2135.