Um dos buracos negros mais próximos da Terra entrou em erupção pela primeira vez em 26 anos. Os cientistas estão em êxtase pela rara oportunidade de poder examinar este fenómeno.

Segundo a Business Insider, no dia 15 de junho, um dos satélites da NASA detetou uma torrente de raios-x provenientes de uma única fonte, o buraco negro. Tal atividade alertou os astrónomos para o despertar do buraco negro, que esteve adormecido durante 26 anos.

O fenómeno estimulou a curiosidade de vários cientistas a nível mundial, que estão a utilizar instrumentos altamente sofisticados para adquirir toda a informação possível sobre um fenómeno que suscita ainda muitas incertezas.

Segundo os cientistas, o buraco negro voltará a adormecer em breve, sendo que o tempo que contêm para observações é relativamente escasso. Este buraco negro tem cerca de 12 vezes a massa do Sol. Erik Kuulkers, cientista que está acompanhar o projeto da NASA, garante que esta “é definitivamente uma oportunidade única na vida de um profissional”. “

As erupções de buracos negros são extremamente raras”, explica Neil Gehrels, principal investigador da Swift, o satélite da NASA que identificou o fenómeno.