Os gigantes tecnológicos norte-americanos estão a tomar uma posição desafiante em relação ao Governo. Depois das revelações de Edward Joseph Snowden e do escândalo da recolha de informação por parte da NSA, as empresas decidiram salvaguardar os seus interesses e os dos seus utilizadores, avisando-os sempre que há pedidos de informação de dados por parte das autoridades, revela o «Washington Post».

O aviso das empresas está a permitir que muitos norte-americanos recorram aos tribunais e impeçam o acesso a essa informação. O facto está a incomodar as autoridades, que alertam as empresas tecnológicas para o facto dessa decisão poder comprometer investigações em curso, dando tempo aos criminosos para destruírem informação antes desta ser recolhida.

Acusadas de colaborarem com as autoridades norte-americanas em ações de espionagem, tanto a Apple, como a Microsoft, o Facebook ou o Google, estão a alterar as suas políticas de proteção. Apenas os pedidos justificados, por magistrados ou outra autoridade com poderes legais, não serão informados aos utilizadores visados. A Yahoo também já anunciou que vai tomar as mesmas medidas.

A decisão das gigantes tecnológicas de alertar os visados tem levado a que muitos pedidos de informação tenham sido retirados pelos investigadores, para que os suspeitos não saibam da averiguação em curso.

O departamento de justiça norte-americano já veio mesmo considerar publicamente que «discorda» destas medidas e que elas colocam «em maior perigo as potenciais vítimas de crimes».