A «geração do milénio», com idade entre os 14 e os 15 anos, é a que demonstra ter melhor e maior conhecimento da tecnologia digital, sugere um novo relatório. Uma pesquisa levada a cabo pela Ofcom, regulador independente e autoridade da concorrência para as indústrias de comunicação do Reino Unido, descobriu que crianças de seis anos têm o mesmo entendimento de gadgets que um adulto de 45 anos.

Os hábitos digitais dos jovens também se revelam fundamentalmente diferentes dos das gerações mais velhas, com apenas 3% do tempo de comunicação gasto ao telefone em comparação com 20% do tempo gasto pelos adultos.

«A nossa pesquisa revela que a "geração do milénio" está a moldar os hábitos de comunicação para o futuro», diz o presidente-executivo da Ofcom. «Enquanto as crianças e os adolescentes são os mais digitalmente aptos, todas as faixas etárias estão a beneficiar com as novas tecnologias», acrescenta Ed Richards.

A pesquisa da Ofcom também revela que o adulto médio no Reino Unido passa agora mais tempo a interagir com a tecnologia do que a dormir. A média de oito horas e 41 minutos gastas por dia a ver televisão, a ouvir rádio, a navegar na Internet ou a usar o smartphone suplanta a média de oito horas e 21 minutos gastas por noite a dormir.

A Ofcom testou cerca de dois mil adultos e 800 crianças para avaliar a aptidão ou quociente digital de diferentes faixas etárias e publicou as conclusões no relatório anual sobre o mercado das comunicações.