Os portugueses já têm ao seu dispor a nova 3DS - a consola portátil da Nintendo. É capaz de valer a pena lembrar que fomos os primeiros a falar nisto em Portugal - em Outubro de 2014. Os resultados de Mario Kart 8 e Super Smash Brothers parecem ter trazido todo um novo alento à marca nipónica.
 
A nova 3DS é um pouco maior que a atual. Isso é bom para gente como nós, europeus, com os dedos mais gordos e pequeninos que os japoneses. Ainda assim, a 3DS é substancialmente mais leve. De resto, saltam à vista dois novos botões na traseira. Um ZL e um ZR, tal como no Game Pad da Wii U.
 
Em cima, há mais um joystick analógico, um pouco mais pequeno, o que dispensa o acessório Circle Pad, que era preciso para jogos como Resident Evil Revelations, e facilita a conversão dos jogos da Wii U para a portátil e vice-versa - até para os utilizadores, que deixam de ter de reaprender os comandos que usam cada vez que mudam de consola.
 
O ecrã que permite ver 3D sem óculos também foi aperfeiçoado. Melhor ângulo de visão; já não é preciso estar mesmo de frente, nem se perde pitada do jogo mesmo quando sem querer abanamos a consola.
 
O próprio processador é mais rápido. Havia jogos pura e simplesmente impossíveis de portar para a 3DS. Agora já não. A revista «Poligone» mostra como os próprios downloads na loja da Nintendo ficaram mais rápidos.
 
Finalmente, a nova 3DS vai ter de origem suporte NFC. Isto vai permitir que se usem os novos bonecos interativos da Nintendo, os Amiibo, diretamente na consola. Quem ainda tem as primeiras 3DS vai precisar de um acessório.
 
Também vai ser possível personalizar melhor a consola, com capas e skins.