Durante os meses de janeiro e fevereiro é possível observar Mercúrio, Vénus, Marte, Júpiter e Saturno a olho nu. Os cinco planetas já estão alinhados desde o final de dezembro e podem ser observados a olho nu até meados de fevereiro. O cometa Catalina nunca esteve tão próximo da Terra, mais precisamente a 110 milhões de quilómetros.

Mercúrio, Vénus, Marte, Júpiter e Saturno vão estar alinhados. Em noites de céu limpo é possível observar todos os planetas a olho nu, mas este alinhamento faz com que os cinco possam ser observados ao mesmo tempo, pela primeira vez em 10 anos.

Segundo Rui Agostinho, diretor do Observatório Astronómico de Lisboa, a culpa é de Mercúrio, o planeta mais difícil de ser observado. Devido à sua proximidade com o Sol, o planeta só é normalmente visível ao nascer e ao pôr do Sol. Agora juntam-se a Mercúrio os outros quatro planetas, e podem ser todos observados antes do nascer do Sol. Dia 21 de janeiro, pode ver todos os planetas a partir das 6:47 horas.

“Este alinhamento não é matematicamente acertado, devido às órbitas inclinadas dos planetas, mas faz com que fiquem mais próximos e por isso que possam ser observados na mesma altura”, explica Rui Agostinho.


Para quem não é astrónomo, o diretor do Observatório Astronómico de Lisboa garante que é fácil identificar os planetas porque brilham mais do que qualquer estrela. No site do observatório pode encontrar os horários e o posicionamento dos planetas, o que facilita o trabalho de quem quer ver este fenómeno.



 Tabelas do nascimento, passagem meridiana e ocaso dos planetas.  (Observatório Astronómico de Lisboa)


O cometa Catalina também vai passar por aqui. Segundo o site do Observatório Astronómico de Lisboa, o cometa foi descoberto em 2013 pelo Catalina Sky Survey, situado na Universidade do Arizona, nos Estados Unidos da América. O cometa vai passar pelos céus do amanhecer terrestre e está na magnitude mínima para poder ser observado a olho nu. Para quem quer ver o cometa, o diretor do Observatório Astronómico aconselha o uso de binóculos ou de um telescópio.

Céu visível às 6 horas, do dia 15 de janeiro de 2016, em Lisboa onde se observa Vénus, Marte, Júpiter, Saturno e o cometa Catalina. (Observatório Astronómico de Lisboa)


Apesar de o Catalina já ser visível, a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa vai ter telescópios disponíveis na noite de 29 de janeiro, a partir das 20 horas, para quem quiser ver o cometa. Esta iniciativa está incluída na palestra “Noites de Luz” e é gratuita.