Todos os dias surgem notícias de inovações tecnológicas que vão alterar a nossa vida. Muitas ficam pelo caminho, outras não parecem ter impacto direto no nosso quotidiano e outras, a serem possíveis, deixa-nos de boca aberta. A impressão (sim, leu bem, impressão e não construção) de uma casa em 24 horas pode bem entrar na última categoria.

A inovação é de investigadores da Universidade da Carolina do Sul que criaram uma impressora 3D gigante e de cimento que pode imprimir uma casa, com um máximo de 2500 metros quadrados, em apenas um dia. Revolucionário, não?

Desde 2008 que o professor Behrokh Khoshnevis lidera uma equipa de investigação na criação e desenvolvimento de uma nova forma de tecnologia de produção por «layers» 3D, intitulada Contour Crafting. A nova tecnologia trocou o uso de plástico, o material comum utilizado atualmente nas impressoras, pelo cimento.

O processo envolve um robô gigante com dois braços grua. Sobre uma fundação de cimento, a impressora começa a criar camadas que irão formar as paredes da casa. Tudo com as respetivas aberturas para janelas, canalizações, eletricidade e ar condicionado.

O projeto tem como objetivo ser a solução para o futuro. Não só para criar cidades de raiz em pouco tempo, fazendo face ao forte crescimento populacional junto às grande cidades, como também para recuperar locais alvo de catástrofes. A impressora 3D permite ainda imprimir casas a um custo mais reduzido podendo, por isso, vir a ser uma solução para os sem-abrigo e bairros de lata. Mas não fica por aqui.

Com um financiamento da NASA, os investigadores estão já a desenvolver uma forma de construir casas, estradas e pistas de aterragem na Lua e em Marte.

Não é mesmo coisa do futuro?