A One Tree foi publicada a 18 de setembro na revista Proceedings of the National Academies of Sciences, ligada à Academia Nacional de Ciências dos EUA. É a mais ampla classificação até agora da vida na Terra, elaborada a partir de estudos genéticos avançados.

 

O projeto, nada mais é que um esquema que inclui cerca de 2,3 milhões de espécies conhecidas, desde animais, plantas, fungos e micróbios, que mostra as principais relações entre as diferentes espécies. O projeto traça ainda a evolução de cada grupo individual de espécies desde há mais de 3,5 mil milhões de anos.

 

Karen Cranston, da Universidade de Duke, refere que esta é a primeira tentativa real de ligar as espécies num único esquema, é como se a One Tree fosse a versão 1.0 daquilo que os cientistas pretendem alcançar.

 

“Tão importante como mostrar o que sabemos sobre ligações entre espécies, esta primeira árvore da vida também é importante para revelar o que não sabemos", diz o coautor Douglas Soltis da Universidade da Florida, em comunicado citado pelo jornal britânico “The Independent”.

Os investigadores esperam que outros cientistas ajudem a terminar o trabalho fazendo o upload dos próprios dados.

 

O estudo tem 22 autores e está disponível para consulta aqui. A árvore da vida está disponível para consulta aqui.