maioria dos cancros são originados de forma aleatória



BBC

The Guardian




“Os fatores externos têm um papel muito relevante e as pessoas não se podem escudar atrás da ‘má sorte’. Não podem fumar e dizer que foi ‘má sorte’ se tiverem cancro. É como um revólver, o risco intrínseco é uma bala. E se estivermos a jogar roleta russa, então pelo menos um em seis vai ter cancro – essa é a ‘má sorte’ intrínseca. 

Agora, o que um fumador faz é adicionar duas ou três balas ao revólver. E agora puxem o gatilho. Há ainda um elemento de sorte, porque nem todos os fumadores têm cancro, mas têm grandes probabilidades contra eles. Mas, do ponto de vista da saúde pública, queremos retirar da pistola o máximo número de balas possível”, afirmou Yusuf Hannunm.
 


BBC