Todos os montanhistas que corajosamente escalaram o Monte Evereste talvez o tenham feito em vão – já que não subiram à montanha mais alta do mundo, dizem os cientistas. A famosa montanha na cordilheira dos Himalaias, na fronteira entre a República Popular da China e o Nepal, é na verdade ultrapassada pelo Chimborazo, no Equador.

De acordo com o jornal britânico The Independent, o Monte Evereste é a montanha mais difícil de escalar, porque é a mais íngreme, mas não é a mais alta do planeta.

A medição faz-se tendo em conta o nível do mar e o Evereste conta com 8.848 metros de altitude, apesar da última medição, realizada por cientistas do Institut de Recherche pour le Développement, em França, lhe ter retirado 4,5 metros.

Mas se medirmos as montanhas do sopé até ao pico, então a mais alta do mundo é Mauna Kea, um vulcão no Hawai que, contando com a parte que está debaixo do mar, eleva-se por 10 mil metros, refere o The Independent.

Chimborazo, Equador (REUTERS)

Por outro lado, o pico mais próximo do Espaço situa-se no Equador. O Chimborazo tem 6.268 metros de altitude, mas como a Terra não é uma esfera perfeita, mas achatada nos polos, as montanhas que se situam na linha do Equador aproximam-se mais da estratosfera e, neste aspeto, quem ganha é o Chimborazo.