A política de segurança e privacidade do Facebook voltou a fazer das suas. Agora foi o jornal francês Le Monde que viu uma publicação censurada. O motivo? O órgão de comunicação partilhou um artigo que tinha como imagem uma fotografia de uma mulher durante uma mamografia, exame de rastreio para problemas mamários.

O artigo do jornal francês é sobre o cancro da mama e a importância do rastreio, no mês em que o flagelo daquela doença é assinalado em França. A fotografia mostra um dos peitos da mulher a ser examinado e o outro descoberto. A política do Facebook que proíbe nudez rapidamente apagou a publicação, o algoritmo não sabe ler e não interpreta o conteúdo.

Para contrariar o algoritmo da rede social, o jornal francês voltou a publicar a notícia e a mostrar mamilos, só que desta vez foram masculinos. E a rede social não apagou a publicação.

As reações e críticas à rede social não tardaram a surgir na internet. Recentemente, o Facebook bloqueou o perfil de uma mulher depois desta publicar uma fotografia onde surge a amamentar duas crianças ao mesmo tempo, uma delas é desconhecida.

Depois de ter removido a publicação, a rede social de Mark Zuckerberg pediu desculpa por aquilo que considerou um erro e repôs o artigo no mural do jornal.