As autoridades francesas acreditam que os responsáveis pelos ataques de 13 de novembro, em Paris, usaram aplicações para encriptar as mensagens que trocaram entre si. Entre as apps utilizadas estão o WhatsApp e o Telegram.

É a primeira vez que os investigadores estabelecem esta ligação na investigação.

De acordo com a CNN, os terroristas usaram aplicações porque ambas encriptam as mensagens recebidas e enviadas para proteger a privacidade dos seus utilizadores.

O Telegram já foi identificado como um dos sistemas preferenciais para comunicar entre os membros do Estado Islâmico e, após a notícia ser divulgada, a aplicação desativou dezenas de canais ligados aos jihadistas.

Os investigadores já tinham revelado que tinham encontrado aplicações para codificar as mensagens nos telemóveis dos responsáveis pelos atentados de Paris. Contudo, ainda não tinham confirmado que estas tinham sido usadas para planear os ataques.

A polícia ainda não esclareceu que provas específicas foram encontradas, mas garantiram que as apps foram usadas antes dos atentados. Apesar disto, pode nunca vir a saber-se o conteúdo das mensagens.

Os atacantes usaram ainda outras formas de esconder as pistas, como trocar regularmente de cartão SIM.