Investigadores australianos revelaram uma pintura escondida sob o "Retrato de uma Mulher" do pintor impressionista Edgar Degas. De acordo com os cientistas, esta nova obra retrata Emma Dobigny, a jovem modelo que protagoniza algumas outras obras do pintor.

A equipa de investigadores utilizou poderosos instrumentos de raio-X.

Creio que o que é realmente impressionante é termos sido capazes de mostrar ao mundo mais uma obra de Degas", revelou Daryl Howard, co-autor da investigação, de acordo com a BBC.

Segundo a imprensa internacional, há muito que é sabido que a obra "Retrato de uma Mulher", datada de 1870, cobria uma pintura anterior. Os primeiro indícios foram dados pela mancha escura na bochecha da mulher de negro, revelada pela degradação do óleo com que foi pintado o quadro.

Através do raio-X tradicional, era possível verificar que havia uma outra pintura escondida sob esta obra de Degas. Contudo, seria necessária uma tecnologia mais avançada para ser possível conhecer os detalhes.

Como tal, foi no "Australian Synchrotron", um centro de pesquisa na Austrália, que a equipa de investigadores utilizou um enorme gerador capaz de criar raios-X mais fortes e assim detetar os elementos metálicos das tintas utilizadas pelo pintor na obra misteriosa.

Foi através desta técnica avançada que a equipa conseguiu desvendar a jovem mulher ruiva sob o "Retrato de uma Mulher", bem como as tentativas feitas pelo pintor de refazer as suas feições.

Acreditamos que o retrato escondido pertença a uma modelo que o pintor retratava várias vezes - Emma Dobigny. As parecenças são impressionantes", contou Howard, segundo a BBC.

De acordo com o chefe de restauro da Galeria Nacional de Victoria, onde atualmente se encontra exposta a obra de Degas, é recorrente a reciclagem de uma tela feita por um artista depois de ter decidido não continuar com a primeira pintura. Afirmou ainda, segundo a BBC, que por respeito à decisão do artista, a obra escondida permaneceria oculta.