Algumas aplicações que vêm com o iPhone vão, finalmente, poder ser apagadas. Depois de algumas queixas dos consumidores, Tim Cook, o CEO da Apple, afirmou que a equipa está a tentar arranjar uma solução para que seja possível eliminar as apps que não são usadas.

Desde o lançamento do iOS, em 2007, que tem sido impossível apagar as algumas aplicações que vêm com o telemóvel. Era difícil remover estas apps do ecrã principal do iPhone, sendo apenas possível escondê-las.

Esta característica tem sido alvo de críticas ao longo dos últimos anos e agora, oito anos depois do lançamento do primeiro sistema, Tim Cook afirmou que a Apple está pronta para solucionar o problema.

“Eu reconheço que há pessoas que querem que isto aconteça e é algo que estamos a investigar”, afirmou, em entrevista ao Buzzfeed.


Se a Apple conseguir solucionar o problema, aplicações como a bússola, as bolsas ou os podcasts, que não são utilizados por maior parte dos clientes, vão poder finalmente ser removidas.

O CEO salientou também que a estas aplicações existem e não podem ser apagadas porque muitas vezes estão ligadas a outras funcionalidades do iPhone. Por exemplo, mesmo que o utilizador não use a aplicação dos mapas da Apple, se a apagar é improvável que a app Siri, ligada ao GPS, consiga dar direções.

“Para as aplicações que não têm uma ligação com outras funcionalidades, vamos tentar arranjar uma solução”, declarou o CEO da Apple.